Dicas para viajar com segurança pelo Chile

0

Nos últimos anos o Chile se converteu em um dos principais destinos turísticos de nível mundial, a tal ponto que a famosa Lonely Planet elevou este país a primeira posição do seu Best in Travel 2018. Não obstante, para viver uma experiência inesquecível e prazerosa, sempre é recomendável tomar algumas precauções básicas, principalmente nas grandes cidades como Santiago, Concepción, Valparaíso ou Temuco, assim como também nos complexos turísticos mais visitados na alta temporada.

Esta matéria não tem por intenção desanimar ninguém, de fato podemos apostar que o Chile é um dos países mais seguros da América Latina. Mas isso não afasta a possibilidade de acontecer algum contratempo, se somos espertos, podemos perfeitamente evitá-los. Nesta matéria, apresentamos várias dicas, que todo turista vai gostar de saber se visitar esta longa e estreita faixa de terra.

O Chile é um país seguro, no entanto, é importante tomar precauções em cidades como Santiago / Foto: Santiago Avilés

1. Preste atenção para não tomar bebidas alcoólicas na rua!

Na maioria dos países latino-americanos é proibido tomar bebidas alcoólicas em espaços públicos, mas em geral a polícia faz vista grossa e não está muito preocupada em multar os infratores que desrespeitam esta lei. No Chile não é assim, país onde esta proibição é na verdade muito rigorosa. Não existem sequer quiosques na praia, como tem, por exemplo, no Brasil. Então, se você não quer passar um mal momento e ser multado, recomendamos só beber em bares, restaurantes, clubes noturnos, no seu hostel ou hotel ou na casa de amigos que você for conhecendo.


2. Troque dinheiro só em casas de câmbio ou bancos

Existem cidades na América Latina onde é normal trocar dinheiro na rua, como por exemplo, em Buenos Aires, Argentina. No entanto, no Chile não recomendamos fazer isso. Se você quer comprar ou vender dólares, euros ou reais pode fazer as trocar em qualquer banco ou casa de câmbio sem maiores inconvenientes. Na verdade, sequer pedem para você preencher um formulário se o valor for igual ou menor a 1000 USD. Agora, se você for a uma casa de câmbio em vez de um banco, por medida de segurança recomendamos que verifique bem cada nota que eles entregarem principalmente para se assegurar que as notas não estejam rasgadas (seja moeda estrangeira ou peso chileno).


3. Pedir carona

O Chile é um país famoso pela amabilidade do seu povo, mas também é um país muito grande e com muitos contrastes de acordo com cada região. Se você é destes turistas aventureiros que gostam de pedir carona e não querem ter sempre todos os confortos ao seu alcance, podemos dizer que tudo bem, que em geral o Chile é um país onde você poderá viajar desta maneira sem maiores problemas. Mas não recomendamos pedir carona no extremo norte do país, especialmente se está planeando ir a San Pedro de Atacama, já que se trata de uma região desértica, com pouca presença das instituições do Estado e com muita atividade fronteiriça, por isso às vezes acontecem delitos que não são frequentes no centro e no sul do país.


4. Mantenha suas coisas onde possa vê-las

Isto não vale só para Santiago ou Valparaíso, mas também para todas as grandes cidades do mundo: sempre deve manter suas coisas onde possa vê-las. Cada vez que você usar o transporte público deve ser precavido para evitar perder o celular, os documentos ou o seu dinheiro, recomendamos que leve tudo na sua mochila, principalmente nos bolsos internos e não nos que tem o zíper para fora e ficam expostos. Também é melhor levar a mochila na frente, não nas costas. Quais são os lugares onde você deve ter mais cuidado? Os mesmos que no resto do mundo: terminais de ônibus, grandes boulevares, parques, estádios ou centros de eventos, clubes noturnos e basicamente em todo lugar onde transite muita gente.

Certifique-se de ter suas coisas onde você as vê em lugares onde muitas pessoas viajam / Foto: Darío Espinoza

5. Cuidado com o sol

No verão o sol é muito forte no Chile, tanto pela latitude como pela proximidade com o buraco na camada de ozônio. Esta é uma informação que deve ser levada em consideração especialmente se você vai para o sul do Chile, onde a radiação ultravioleta pode chegar a ser muito prejudicial. Leve um bom protetor solar, óculos escuros e boné.


6. Vista roupas de frio e não pegue um resfriado

O verão no Chile é quente e seco, o que algumas pessoas preferem especialmente os que sofrem de doenças respiratórias e fogem dos climas úmidos. No entanto, as noites quase sempre são frias, e às vezes são geladas, especialmente na costa onde o clima varia mais. Então, não se esqueça de levar uma blusa de frio se você for sair à noite!


7. Tome cuidado quando usar seus cartões de banco

Os caixas eletrônicos estão por todo lado e funcionam perfeitamente. Não existe o risco de ser assaltado ao sacar dinheiro ou algo parecido. No entanto, recomendamos que escolha os que estão em algum canto ou dentro dos bancos, já que neles você pode sacar dinheiro mais tranquilo e assim evitar erros bobos que às vezes cometemos em lugares cheios, como supermercados ou estações de metrô, quando estamos distraídos. Sobre os pagamentos com cartão de crédito ou débito, nunca entregue seu cartão a um garçom ou vendedor e deixe que ele vá embora com o cartão para fazer a transação. Sempre o acompanhe ou peça para ele trazer a máquina até a sua mesa. O cartão deve estar onde você possa vê-lo.


8. No entanto, escolha pagar com cartão

Hoje em dia você pode pagar com cartão de débito ou crédito em quase qualquer lugar, inclusive nos armazéns de bairro. Desta maneira, não é necessário que leve grandes somas de dinheiro com você, o que é bom porque assim corre menos riscos.


9. Para os fotógrafos

É uma pena ter que dizer isso, mas parece que alguns turistas não percebem algo que é muito óbvio: se está num país latino-americano e vai caminhando pela rua com uma câmera pendurada no pescoço, e essa câmera é uma Nikon, Pentax ou Canon e, além disso, tem lente e foco profissional mais um flash portátil, então o que está fazendo é gritar “Oi, não sou daqui, sou turista e tenho dinheiro!”, e, por tanto, está se arriscando gratuitamente. Isto não quer dizer que vão te roubar e qualquer lugar, pelo contrario. Existem muito lugares no Chile onde não tem absolutamente nada o que temer. Mas como nós comentamos antes, em qualquer grande centro urbano do mundo você vai encontrar contrastes e não são todos os bairros que são tranquilos ou seguros.

Este conselho pode ser útil se você for a Valparaíso, um dos destinos mais populares do Chile. Por quê? Porque o turista não sabe identificar só olhando que rua é segura ou não. Por isso recomendamos que você pergunte e se informe no seu hostal ou hotel aos funcionários que conhecem bem o lugar. São eles os seus melhores informantes. Se você está no Chile para fazer alguma reportagem ou para fotografar realidades pouco conhecidas, talvez seja melhor contratar um guia local. O importante é que não se aventure sozinho com a câmera pendurada no pescoço.

Fique atento em cidades como Valparaíso, especialmente se você for com sua câmera / Foto: Fernanda Roccio

10. Diante de qualquer problema, peça ajuda

O Chile é um país de pessoas amáveis e solidarias. Se você tiver qualquer tipo de problema, peça ajuda as pessoas do lugar onde está se hospedando. Se já tiver feito amigos, ligue ou mande mensagem através das redes sociais. Com certeza ficarão felizes por ajudar. Agora, se estiver na rua, aproxime-se do primeiro policial que ver, no Chile você pode confiar na polícia e ela está lá para te ajudar. O número que deve ligar se houver qualquer emergência é o 133 de qualquer celular ou telefone fixo. Mas com certeza nada disso será necessário. Sabemos que você vai se divertir.


Aproveite cada segundo das suas férias e viaje sempre com segurança. Reserve online os melhores tours e atividades no Chile com Chile4utours e tenha as experiências de viagem mais autênticas na América do Sul.

Por: Brian Gray, antropólogo e muralista chileno especialista na cultura visual urbana