Guia de Montevidéu: o que fazer, o que ver e a onde ir – PARTE 1

0

Montevidéu é muito mais que o Mercado do Porto, a Cidade Velha e a Rambla de Pocitos. A capital uruguaia tem mais atrações que as que figuram nos guias turísticos clássicos e bairros fora do circuito tradicional que vale a pena conhecer. Aqui lhes oferecemos um resumo, elaborado por uma uruguaia e separado por áreas, que combinam o tradicional com o “fora da rota” para que vocês possam aproveitar ao máximo a sua visita.

1 – Cidade Velha/Centro

Foto: Enrique Pérez

Um bom lugar para começar o passeio é a PRAÇA INDEPENDÊNCIA, onde no centro você verá o monumento a Artigas – nosso herói nacional – e ao seu redor o Poder Executivo – a sede da Presidência do País – o PALÁCIO SALVO – ex-hotel e atual edifício de apartamentos com uma arquitetura curiosa – o hotel cinco estrelas RADISSON VICTORIA PLAZA, e na diagonal, o TEATRO SOLÍS, um dos mais antigos de Montevidéu. Este último oferece visitas guiadas, mas na minha opinião a melhor forma de conhecê-lo é desfrutando de uma obra de teatro, ópera ou concerto no seu interior.

Atravessando a PORTA DA CIUDADELA – um dos poucos vestígios de quando nossa cidade estava amuralhada – você ingressará na Cidade Velha ou Casco Histórico da cidade, e seguindo pela PEATONAL SARANDÍ, que oferece comércios, bares e restaurantes, você poderá chegar até o Rio da Prata e mimetizar-se com os pescadores da Escollera Sarandí, passando pelas praças como a MATRIZ – onde está a CATEDRAL – e a ZABALA. Pela grande concentração de escritórios no lugar, o momento ideal para este passeio é ao meio dia, de segunda a sexta.

No horário do meio dia você terá várias propostas de qualidade para almoçar a poucos passos, mas também poderá ir ao MERCADO DO PORTO, um edifício de mais de 100 anos que combina restaurantes “pacotes” com parrilladas (churrasco) mais simples e econômicas – por mais que os preços não são o ponto forte a ser abordado em lugares turísticos, localizados em frente ao porto onde chegam tantos turistas argentinos pelo barco Buquebús, e também viajantes internacionais dos cruzeiros. Além de comer churrasco ou empanadas, aqui você poderá tomar duas das nossas delícias locais: o vinho Tannat e o Medio y Medio, uma bebida doce uruguaia preparada com vinho branco e espumante.

Voltando a Praça Independência encontraremos na direção oposta à Cidade Velha a avenida 18 de julho, artéria principal do bairro Centro, sobre a qual está localizada a Intendência de Montevidéu, um edifício de tijolo a vista que no topo possui um mirante a céu aberto para os uruguaios e turistas, com uma vista panorâmica da cidade. (ver horários abaixo)

Por mais que a avenida ofereça várias praças, a maior atração não está no nível do solo, senão há vários metros para cima, nas cúpulas dos edifícios. Na esquina da rua Rio Negro você verá por exemplo, uma muito original, decorada com uma escultura do titã Atlas. Lá esteve por muitas décadas a loja London Paris, um ícone da cidade antes de abrirem os shopping centers em outros bairros.

Fonte dos Cadeados Bar Facal Montevidéu

Foto: Uruguay4u

Outra atração sobre a 18 de julho é a FONTE DOS CADEADOS do Bar Facal, localizada na esquina da rua Yi, que foi colocada pelos proprietários do bar. Espontaneamente, vários casais selaram seu amor alí, inspirados nas novelas românticas do italiano Federico Moccia “Tre metri sopra il celo” e “Ho voglia di te”, que depois se transformaram em filmes.  Aproveito para dizer que o bar Facal é um dos lugares onde você poderá provar nosso famoso “chivito” – sanduíche de carne típico do país – ver shows de tango e tirar uma foto na estátua do Carlos Gardel.

Reserve aqui um almoço com show de tango no Bar Facal

Também merece ser mencionada a arquitetura da FACULDADE DE DIREITO, localizada mais ao leste, entre as ruas Eduardo Acevedo e Tristán Navaja. Nesta área aos domingos é realizada uma feira “das pulgas” muito visitada pelos uruguaios e estrangeiros, onde você poderá encontrar “quinquilharias” de todos os tipos.

A avenida 18 de julho culmina em um OBELISCO, e a poucas quadras você encontrará a Rodoviária Tres Cruces, onde poderá pegar um ônibus para visitar Punta del Este ou Colônia do Sacramento e para o interior do país. Uma novidade imperdível que fica próxima deste lugar é a Sinergia Design (Eduardo Víctor Haedo 2240)  um espaço onde designers locais tem seus estúdios e também estão à venda suas criações. Que tal levar pra casa um souvenir de design uruguaio?

Reserve aqui passeios de um dia a Punta del Este ou Colônia do Sacramento desde Montevidéu

2 – Aguada/PradoO Palácio Legislativo

Desde a Praça Fabini, conhecida popularmente como “Del Entrevero” e localizada no cruze da 18 de Julio e da avenida Del Libertador, é possível ir pela última para chegar ao PALÁCIO LEGISLATIVO, onde trabalham os senadores e deputados do país. Em seu interior se destaca o “Salão dos Passos Perdidos”, um interessante espaço com vitraux e teto abobadado. Para a decoração se utilizaram mármores nacionais de diferentes cores e mosaicos, também baixos relevos e esculturas dos artistas Edumndo Partti, José Belloni e Juan Buffa. Tem visitas guiadas (ver horários abaixo).

A poucas quadras está o complexo TORRES DAS COMUNICAÇÕES, com edifícios modernos de vidro espelhado onde funciona a companhia telefônica Antel. O edifício mais alto chega aos 160 metros e dentro oferece um mirante turístico e os murais que o atelier de Torres García realizou para enfeitar os muros do hospital Saint Boris, recuperados nos últimos anos. Ambos edifícios podem ser percorridos em visitas guiadas (ver horários abaixo). Em LA AGUADA, nome que recebe esta zona da cidade, também está o recentemente renovado MERCADO AGRÍCOLA, um edifício histórico recentemente reciclado onde não se vendem somente frutas e verduras, mas também oferece restaurantes e lojas especializadas. Perfeito para um dia de chuva!

Mais longe do centro em direção noroeste se chega ao bairro PRADO, a antiga zona aristocrática do país, onde está localizada a residência presidencial. Aqui moravam os presidentes antigos, até que o José “Pepe” Mujica decidiu permanecer na sua chácara durante seu período presidencial. Vale a pena percorrer o bairro para sentir-se na Montevidéu elegante de princípios do século XX, com avenidas de mansões/fazendas antigas. Por mais que umas décadas depois a alta aristocracia nacional foi se mudando para Carrasco e incluso para bairros particulares nas redondezas como La Tahona, muitas das famílias que fundaram a cidade continuam morando em El Prado.

Uma das atrações do bairro é o JARDIM BOTÂNICO, um parque fechado cheio de árvores, flores e plantas de todos os tipos. Outro dos pontos fortes que oferece é o ROSEDAL, um lugar dedicado a nossa poeta Juana de Ibarbourou, que possui quatro pérgolas coroadas por oito cúpulas de estilo art noveau e uma fonte ao meio; idealizado pelo paisagista francês Charles Racine em 1912, oferece umas 300 variedades de rosas antigas e modernas. Perfeito para ir na primavera, quando as flores estão no seu máximo esplendor.

Em El Prado também está uma das igrejas mais belas da cidade, a LAS CARMELITAS (rua Irigoitía, entre Hermanos Ruiz e Av. 19 de Abril) um templo católico de estilo gótico do ano de 1929. Se você gostaria de coroar sua visita com algo de arte nacional, vá também ao Museu de Belas Artes Juan Manuel Blanes (Av Millan 4015). Esta vila paladina oferece mostras permanentes dos nossos artistas plásticos Juan Manuel Blanes (1830-1901) e Pedro Figari (1861-1938), além de outras exposições itinerantes e nos fundos oferece o Jardim Japonês de Montevidéu, um espaço pequeno mas muito pitoresco desenhado por um paisagista nippon.

Neste bairro está também o prédio da RURAL DEL PRADO, um recinto onde todos os anos no outono e na primavera se realizam as expo-feiras que combinam stands de diferentes países – com todos tipos de produtos originários deles – e cabanas de gado e maquinária agrícola. Além de organizarem festas, desfiles, shows e outras atividades culturais. Consulte se sua visita à cidade coincide com a semana na qual a Rural del Prado estará aberta, e em caso positivo não perca esta oportunidade.

3 – Parque Batlle/Parque RodóO mítico Estadio Centenario

São os pulmões do centro da cidade, o primeiro é uma atração obrigatória para os amantes do futebol, por estar lá o ESTÁDIO CENTENÁRIO. Você sabia que em 1930 ele foi a sede da primeira Copa do Mundo? E que nós ganhamos? E que também ganhamos a Copa de 1950, no estádio brasileiro Maracanã? Para nós uruguaios, que somos bastante nostálgicos (nossa festa noturna mais importante se chama “Noite da Nostalgia” e se festeja dia 24 de agosto) a vitória do Maracanã é um acontecimento que continua aceso da nossa memória, por mais que tenha passado tanto tempo. No estádio funciona o MUSEU DO FUTEBOL, mas os amantes do futebol poderão reservar também (com antecipação) um tour de futebol ao estádio com entradas, traslados e guia incluídos. (ver abaixo)

Reserve aquí uma experiência de futebol em Montevidéu

O estádio está no bairro jardim PARQUE BATLLE,  onde também está o Velódromo, a Pista de Atletismo, o Clube de Tiro e o Hospital de Clínicas, o lugar onde grande parte dos estudantes de Medicina fazem as suas práticas, um lugar notório pelo seu tamanho e arquitetura.

Outro bairro com espaços verdes amplos é o PARQUE RODÓ, que tem o plus de estar ao lado da rambla – um calçadão à beira mar – e oferecer um pequeno parque de diversões e um anfiteatro, o Teatro do Verão, onde em fevereiro são realizados espetáculos de Carnaval, e durante o ano oferece shows de bandas e artistas. O bairro oferece aos domingos feiras de roupas, frutas, verduras e mais. Em dezembro se soma uma exposição anual de livros e artesanatos. Além disso tudo, aqui tem outro ponto interessante para os amantes das artes, o MUSEU NACIONAL DE ARTES VISUALES (rua Julio Herrera e Reissig esq. Tomás Giribaldi) que possui uma das maiores coleções de arte nacional, de artistas como Rafael Barradas, Joaquín Torres García, José Cúneo, Carlos Federico Sáez, Pedro Figari e Juan Manuel Blanes, entre outros.

O Parque Rodó é também um dos lugares de moda para sair de noite, tanto na parte ao lado do parque de diversões como no limite com o bairro vizinho Cordón.

Para saber mais sobre onde sair durante sua visita, lei aqui a
Guia completo de Pubs e Baladas em Montevidéu.

Leia a segunda parte do guia de Montevidéu por bairros nesta quinta, dia 19.

Por: Carina Fossati, jornalista especializada em viagens e autora do blog Hills to Heels
Tradução e adaptação ao português por: Marina Bohn