Guia de Montevidéu: o que fazer, o que ver e a onde ir – PARTE 2

0

Na primeira parte do nosso Guia de Montevidéu, contamos algumas das principais atrações e os lugares para visitar na Ciudad Vieja, em Aguada, no Parque Batlle e no Parque Rodó. Continuamos nossas dicas, escritas por uma local, agora descrevendo alguns pontos de interesse em bairros como Pocitos, Carrasco e outras localidades. Planeje a sua viagem com um itinerário único e experiências inesquecíveis em Montevidéu.

4 – Pocitos/Punta Carretas

Pocitos

Foto: Leonardo Correa

Este é o local com a maior concentração de habitantes e como consequência o metro quadrado mais caro, sobretudo nas quadras mais próximas à praia. Nos fins de semana a vida social do bairro parece passar pela sua rambla, desde jovens que se reúnem para tomar mate – infusão similar ao chá muito típica da região, como o chimarrão do sul do Brasil – até as famílias que passeiam seus bebês nos carrinhos, passando pelos atletas que escolhem este espaço para correr ou andar de bicicleta. Por ser um dos lugares mais seguros e ativos de noite – A Cidade Velha e o Centro são agitados durante o dia mas esvaziam ao entardecer – é a zona recomendada para hospedar-se, além de possuir restaurantes e bares interessantes para fechar o dia com chave de ouro.

Guia completo sobre onde comer em Montevidéu

Ao caminhar pela beira-mar vale a pena dar uma paradinha na Praça Gomensoro, um espaço pitoresco com um gazebo sobre o mar, e a poucas quadras preste atenção no Castelo Pittamiglio (Rambla Gandhi 633),  uma construção que passa despercebida entre os edifícios, por mais que tenha o arco de um barco com a Victoria de Samotracia como fachada. Foi a residência do abonado arquiteto Humberto Pittamiglio (1887-1966), que dizem ter sido alquimista. Vale a pena fazer uma visita guiada para surpreender-se com os quartos cheios de recessos, portas e escadas que não levam a lugar algum, e os símbolos alquímicos por todos lados; outra forma de conhecer o lugar é assistindo uma obra de teatro em seu interior.

Nestes bairros estão também os maiores  shoppings  da cidade: Montevideo Shopping e Punta Carretas Shopping. O segundo, localizado na Ellauri 350  e inaugurado em 1994, foi anteriormente uma prisão, famosa por algumas das suas fugas – que se transformaram em filmes – e por ter albergado presos políticos antes e durante a última ditadura uruguaia (1973-1985).

Por outra parte o Montevideo Shopping possui o título de ter sido o primeiro shopping da cidade (foi inaugurado em 1985) e está na avenida Luis Alberto de Herrera, onde também está o edifício de escritórios World Trade Center, restaurantes, bares e inclusive a Lotus, a boate mais VIP de Montevidéu. Além disso, caminhando umas poucas quadras desde o Montevideo Shopping até a beira-mar se chega ao letreiro MONTEVIDEO, um lugar muito procurado pelos turistas para tirar fotos,  por oferecer uma perspectiva interessante da praia de Pocitos.

5 – Malvín/Punta Gorda/CarrascoSofitel Carrasco

A grande área residencial da cidade – tirando a rambla de Malvín, que hoje em dia adquiriu um perfil similar ao de Pocitos pelos seus edifícios – não é um lugar onde costumam mandar os viajantes mas tem suas atrações: por algo grande parte dos abonados da cidade escolheram morar lá. Que tal alugar uma bicicleta para percorrê-la?

Na rambla de Malvín na altura da rua Rimac você encontrará a VILLA YERUÁ, uma propriedade antiga do argentino Francisco Maschio, treinador de cavalos, que recebeu como hóspede em muitas oportunidades ao Carlos Gardel. Este ano (2017) reabriu como o Museu do Turf e do Tango, pela Associação Uruguaia de Proprietários de Cavalos de Corrida (ver horários abaixo) e na porta foi colocada uma estátua do Carlos Gardel, onde os visitantes podem tirar fotos.

Continuando na direção leste pela rambla você encontrará a bonita PLAZA DE LA ARMADA, batizada pelos locais como a PLAZA VIRGILIO, o ponto de encontro dos vizinhos locais e o lugar ideal para obter uma vista panorâmica da costa montevideana.

Prosseguindo pela rambla, em direção leste se encontra o HOTEL CASINO CARRASCO, um mole gigantesco com estilo francês, inaugurado em 1921, que desde 2013 está sendo gerenciado pela cadeia francesa Sofitel. Hospedar-se aqui não é apto para todos os bolsos, mas qualquer um pode entrar no hall para apreciar a arquitetura e decoração, contemplar alguma mostra de arte que se expõe lá e talvez, depois tentar a sorte (com moderação) no seu cassino.

Ao sair você se topará com a artéria comercial do bairro, a avenida AROCENA, e em paralelo com uma ruazinha pitoresca de casarões antigos hoje transformados em comércios: a avenida Rostand. Talvez você tenha a sorte de que sua visita coincida com o “Paseo Rostand”,  um evento que é realizado várias vezes ao ano colocando Foodtrucks e shows musicais nas suas calçadas.

INFO ÚTIL e HORÁRIOS

Quando ir.  A meia estação (março e abril – setembro a dezembro) são os melhores momentos do ano para visitar a cidade. No verão a cidade é bastante quente, mas também é uma boa opção se você deseja combinar sua visita com alguns dias nos balneários de praias do leste. Durante janeiro você encontrará a cidade bastante vazia, por isso muitos comércios e restaurantes fechados, por ser o mês favorito dos locais para tirar férias. Fevereiro é o mês perfeito para desfrutar de inúmeros espetáculos de carnaval.

Transporte.  Nos ônibus de linha você poderá usar o 121 para andar da Ciudad Vieja/Centro a Pocitos e Punta Carretas,  e o 104 faz este percurso mas também serve para chegar a Malvín, Punta Gorda e Carrasco. Você pode pagar em efetivo no momento, mas para estadias longas é recomendado o cartão magnético de transporte por oferecer descontos. Se este vai ser seu meio de transporte, a app “Cómo ir” lhe ajudará a saber que ônibus pegar segundo sua origem e destino. Outras apps relacionadas com transporte disponíveis na cidade são Easy, Uber e CabyFy

Ônibus Turístico Descubrí Montevideo.  Faz paradas na maioria dos pontos turísticos da cidade –  menos  Malvín, Punta Gorda e Carrasco- o usuário adquire um passe válido para subir e descer as vezes que deseje, por um dia (637 pesos, pouco mais de 20 dólares) ou dois dias (980 pesos, pouco mais de 30 dólares). Circula entre as 9.30 e 18.30 nos fins de semana, de 10 a 17.45 durante a semana. Reserve aquí o ônibus turístico em Montevidéu

Walking tour.  Para percorrer caminhando a Cidade Velha uma boa opção é fazer um passeio guiado a pé pela cidade velha. Tem guias em espanhol, português e inglês. Saem da Praça Independência, de segundas a sextas de manhã.  Reserve aquí passeios guiados em Montevidéu

Mercado do Porto. Localizado em Piedras 237 esq. Pérez Castellano, conta com 14 restaurantes e inclui postos de artesanatos diversos. No seu interior somente é permitido comer na hora do almoço (opção mais recomendada) mas as parrilladas (churrasco) que dão ao exterior também abrem pela noite.

Teatro Solís.  Localizado na rua Buenos Aires s/n,  oferece visitas guiadas terças e quintas às 16hs, quartas, sextas e domingos às 11, 12 e 16 hs e sábados às 11, 12, 13 e 16 horas. O valor é de 90 pesos (tirando as quartas que são gratuitas), têm guias em inglês, português e francês. Nossa recomendação é conhecer o interior do teatro assistindo alguma obra: consulte o que está em cartaz no site  www.teatrosolis.org.uy

Mirante Panorâmico.  Localizado na 18 de Julio esq. Ejido, o mirante da Intendência de Montevidéu abre ao público os sete dias da semana, das 10 às 16hs. É gratuito e se utiliza um elevador panorâmico.

Palácio Legislativo. Ingressando pela porta da Av. General Flores pode-se chegar as visitas guiadas, se segundas a sextas, às 10h30min e às 15hs, em espanhol, inglês e português, com um custo para turistas estrangeiros de 3 dólares.

Complexo Torre das Comunicações. Localizado em Paraguay 2097 esq. Guatemala, oferece visitas guiadas com acesso ao seu mirante nas segundas, quartas e sextas, às 15.30, 16, 16.30 e 17 horas, e nas terças e quintas às 10.30, 11, 11.30 e 12 horas. Não é necessário agendar-se, somente chegar alguns minutos antes na recepção do edifício Joaquín Torres García.

Museu de Belas Artes Juan Manuel Blanes. Localizado em Millán 1415 esq. Pierre Fossey, abre de terças a domingos, das 12 as 17h45min. Entrada gratuita.

Jardim Botânico. Com porta de entrada pela avenida 19 De Abril 1181 esq. Valdense, está aberto os sete dias da semana, das 7.30 a 17.30 horas. Entrada gratuita.

Estádio Centenário e Museu do Futebol. Localizado no prédio do Parque Batlle (Av. Ricaldoni s/n), somente pode-se entrar durante seus eventos esportivos ou espetáculos artísticos. Consulte para saber se sua visita coincide com algum! No estádio funciona o Museu do Futebol (aberto de segunda a sexta, das 10 às 17hs, entrada com custo), mas além disso os viajantes mais futeboleiros poderão contratar tours de futebol que levam ao estádio com ingressos e transporte incluídos. Reserve aquí experiências de futebol em Montevidéu.

Museu Nacional de Artes Visuais. Localizado no Rodó  (Julio Herrera y Reissig esq. Tomás Giribaldi) abre de terças a domingos, das 14 a 19. Entrada gratuita.

Centro Cultural e Museu Castillo Pittamiglio. Pela rambla, quase na esquina da 21 de Setiembre, este casarão com uma forma peculiar (tem o arco de um barco com a Victoria de Samotracia  em seu exterior) abre ao público com visitas guiadas às 17hs, de terças a domingos. Também oferece obras de teatro para crianças e adultos, a maioria pensadas para que o visitante caminhe pelas instalações enquanto vão mudando as cenas. Verifique que está em cartaz no site www.castillopittamiglio.org

Villa Yeruá.  Localizado na Rambla de Malvín esq. Rimac, o museu do Tango e Turf abre ao público de terças a sábados, das 12 as 17hs.

Por: Carina Fossati, jornalista especializada em viagens e autora do blog Hills to Heels
Tradução e adaptação ao português por: Marina Bohn