Carnaval no Uruguai: Guia para aproveitá-lo

0

O Uruguai é conhecido talvez como o país com o Carnaval mais longo do mundo. São mais de 40 dias contando desde o desfile de abertura até a apuração das notas e é provavelmente um dos melhores momentos do ano para conhecer o país, porque a festa popular coincide com o verão, a oportunidade ideal para aproveitar suas praias oceânicas, já que no resto do ano a temperatura é muito fria para entrar na água.

O Carnaval no Uruguai é conhecido como o mais longo do mundo / Foto: Cortesia do Museu do Carnaval

No entanto, um erro comum é supor que se trata de uma única festividade, quando na realidade, de acordo com a parte do país em que você esteja, poderá aproveitar carnavais com distintas características: os das cidades que fazem fronteira com o Brasil, por exemplo, combinam o samba com ritmos locais; enquanto que nos de Montevidéu prevalece o candombe e as murgas; para os jovens que querem farra provavelmente os favoritos sejam os das praias do departamento de Rocha, principalmente o de La Pedrera, algo assim como uma versão local da Full Moon Party, onde a cada ano a rua principal fica cheia de grupos de amigos fantasiados, decididos a se divertir.

A data do carnaval é internacional, varia a cada ano de acordo com a data da Páscoa e da Semana Santa, o seu dia mais importante, o domingo da ressurreição de Cristo, é o primeiro domingo depois da primeira lua cheia do outono, primavera no hemisfério norte, e então para calcular a data do Carnaval são menos 40 dias. No Uruguai os feriados por esta celebração são dois dias, segunda-feira e terça-feira, ainda que muitas pessoas escolham estas datas para suas férias, a lei garante 20 dias de férias pagas para todo trabalhador assalariado, e tiram a semana inteira.


FESTEJOS NA CAPITAL

Em Montevidéu podemos distinguir três tipos de celebrações: o Desfile de Abertura do Carnaval, que é realizado na Avenida 18 de julho; o Desfile das Llamadas, que acontece nos bairros Sur e Palermo; e os espetáculos de Tablados, apresentações ao ar livre distribuídas na maioria dos bairros da cidade.

O Desfile de Abertura do Carnaval, que acontece na Avenida 18 de julho, uma das principais da cidade localizada no centro, abre a temporada carnavalesca oferecendo um mix de comparsas, grupos de murga, humoristas, parodistas e outros artistas vinculados ao gênero, alguns deles inclusive em cima de carros alegóricos. Além disso, desfilam as pessoas escolhidas este ano como Figuras do Carnaval, nas Llamadas e nas Escolas de Samba; até 2017 este lugar era ocupado pelas “rainhas” das três categorias, mas atualmente podem ser escolhidos como representantes pessoas de ambos os sexos.

Humoristas e corais fazem grandes apresentações nos desfiles / Foto: Cortesia do Museu do Carnaval

O Desfile das Llamadas, que acontece desde 1956, oferece durante dois dias um espetáculo de quarenta comparsas nos bairros Sur e Palermo, que desfilam pelas ruas Carlos Gardel e Isla de Flores. Entre as mais premiadas estão Yambo Kenia, a campeã do concurso oficial de 2017, Cuareim 1080, a ganhadora em 2016, Tronar de Tambores, La Gozadera e Generación Lubola. O nome das “llamadas” se referia no período colonial a uma reunião improvisada, na qual alguns membros da comparsa convocavam o resto da mesma por meio da linguagem rítmica do tambor.

Os ‘corsos’ dos bairros de Montevidéu são outros desfiles carnavalescos para ter em conta: a cada ano são realizados 18, repartidos por todos os cantos da cidade, que dão ao turista a oportunidade ideal para conhecer algum bairro mais afastado do circuito turístico e participar desta festa original.

Os Tablados, ao contrário, não são desfiles e sim apresentações ao ar livre. Acontecem na maioria dos bairros e a programação varia a cada noite, porque são feitos por grupos de artistas que se dividem em cinco categorias: comparsas de negros e ‘lubolos’, murgas, humoristas, parodistas e vedetes. Por este motivo, é importante estar atento à programação diária se você gostaria de ver alguma apresentação em especial. O melhor e mais completo dos tablados é o Teatro de Verão, anfiteatro aberto no bairro de Parque Rodó onde também está instalado o júri do Concurso Oficial de Agremiações Carnavalescas, que vai avaliando os diversos espetáculos para escolher o ganhador de cada ano.

Dentro dos conjuntos de artistas mais populares e premiados é importante estar atento a Don Timoteo, a murga do jogador de futebol Chino Recoba, que tem na sua formação artistas carnavalescos como Edu “Pitufo” Lombardo, Marcel Keroglián e Pablo “Pinocho” Rutín. E também a La Gran Muñeca, ganhadora da edição 2016 na categoria murgas; aos Patos Cabreros, famosa por suas vozes; e Cayó la cabra, que foi premiada por seus enredos em várias edições. Entre os parodistas, Nazarenos e Zíngaros sempre estão entre os favoritos, enquanto que os humoristas Cyranos, Sociedad Anónima e los Chobis normalmente se destacam pelos seus espetáculos.

As coloridas comparsas farão você vibrar durante o Carnaval no Uruguai / Fonte

RITMOS DA FRONTERA

Os departamentos de Artigas, Rivera e Cerro Largo que fazem fronteira com o Brasil e pela forte influência do vizinho gigante oferece celebrações com uma mistura de samba, axé e outros ritmos brasileiros.

O de Melo, a capital do Cerro Largo, é talvez o mais famoso, porque é comum que convidem famosas vedetes uruguaias e argentinas. Ao contrário o da cidade de Artigas, capital do departamento com o mesmo nome, está inspirado no Carnaval do Rio de Janeiro e é provavelmente o mais profissional, com quatro escolas de samba que ensaiam pra valer durante o ano todo para fazer bonito em fevereiro: Barrio Rampla, Emperadores de la Zona Sur, Imperio del Ayuí e Académicos. Cada escola tem uns mil artistas, por isso a caminhada pela Avenida Lecueder, a principal da cidade, por onde eles desfilam e onde fica a maioria dos free shops, pode chegar a durar uma hora entre a passagem dos primeiros artistas e os últimos de uma escola.

Por sua vez, o Carnaval de Rivera aposta forte no intercultural, misturando o candombe e a murga que vem do sul com o samba e o axé do norte. Também, já faz uns dez anos, que desfilam pela sua avenida principal Sarandí com um Trio Elétrico: um caminhão gigante que mistura som, iluminação e movimento, além de bailarinos, cantores e luzes psicodélicas. Os desfiles fecham sempre com um show num espaço público localizado no final da rua, em frente à praça principal.

O Carnaval de Artigas tem uma forte influência do Brasil, seu vizinho / Foto: Carina Fossati

FESTA NA COSTA

Não tem uma organização por trás deste movimento, e sim é um fenômeno que acontece pela fama das edições passadas e das redes sociais; é um dos favoritos dos jovens que querem festa até depois de amanhecer e quem vai não o faz para ver nenhum desfile, e sim são os próprios grupos de amigos que se disfarçam espontaneamente e saem na rua principal do balneário para se divertir.

Tamanha é sua fama que duas edições atrás o próprio prefeito da região pediu numa entrevista de radio que não viesse mais gente, porque La Pedrera, um pequeno balneário do departamento de Rocha, estava supersaturado; mas nas últimas edições as autoridades incrementaram os operativos de segurança, limpeza, banheiros públicos e outros detalhes, para garantir o bom clima da festa pública.


PARA TER EN CONTA

– Neste ano de 2018 no Uruguai os feriados de Carnaval são: sábado 10, domingo 11, segunda-feira 12 e terça-feira 13 de fevereiro, dias em que se festeja na maioria dos departamentos. No entanto, o Desfile de Abertura do Carnaval, pela Avenida 18 de julho, será na quinta-feira 25 de janeiro; o Desfile das Llamadas será na quinta-feira 8 e na sexta-feira 9 de fevereiro; e a cerimônia final do Concurso Oficial do Carnaval, na quinta-feira 15 de março.

– Se você quer aproveitar os carnavais de fronteira é importantíssimo reservar a acomodação com antecedência, dado que em fevereiro é quando estes lugares recebem mais visitantes e o setor hoteleiro fica saturado. Na costa atlântica os hotéis também costumam lotar rapidamente e inclusive subir os preços do sábado até a terça-feira de carnaval.

– Com exceção do carnaval de La Pedrera, as festividades e desfiles que acontecem em via pública costumam ser fechados e o ingresso tem um custo variável. Os Tablados e o Teatro de Verão também tem um custo, que varia de acordo com o dia e os espetáculos presentes.

– Nos últimos anos têm surgido grupos de murgas e outros estilos no interior do país; por isso, alguns governos de departamentos tem se esforçado para que artistas da capital visitem outras regiões, assim que hoje em dia também é possível aproveitar alguns destes espetáculos durante o carnaval fora de Montevidéu.

– Faz 10 anos que a cidade conta com seu próprio Museu do Carnaval (Rambla 25 de Agosto de 1825, Cidade Velha, telefone +598 2915 0807, aberto de 11 a 17 horas), que oferece peças de vestuário, cenografia, utensílios e material histórico. Além disso, este museu é vizinho do Mercado do Porto, um antigo edifício reformado no quais vários stands de churrasco oferecem seus espaços como lugar de encontro para turistas e a população local que desejem provar as carnes uruguaias acompanhadas de ‘medio y medio’, a bebida típica do recinto.

Não perca as diversas manifestações do Carnaval do Uruguai e se você procura outras atividades para fazer durante estas datas ou em qualquer outra época do ano, entre em contato através do Uruguay4u, onde você encontrará os melhores tours em Montevidéu, Punta del Este, Colonia e muito mais.

Por: Carina Fossati, jornalista e autora do blog Hills To Heels